Make your own free website on Tripod.com

As drogas

GHB

Principal
Cocaína
Maconha
Anabolizantes
Crack
Drogas sintéticas
Ecstasy
GHB
Inalantes
Ketamina
Merla
Álcool
Poppers

GHB (Gammahidroxibutirato)

A NOVA ONDA PERIGOSA!

 

Ao lado do ecstasy, o consumo de outras drogas sintéticas cresce nas baladas eletrônicas.

Desde 1995, uma nova droga vem invadindo as casas noturnas da Europa e dos Estados Unidos – o GHB ou "líquido X". Até dezembro de 2000, 122 pessoas haviam morrido em incidentes relacionados a essa droga. Antes restrito a grupos fechados, agora o GHB atinge a cultura clubber.

A substância é um narcótico barato e pode ser preparada em casa. Com a ingestão de 0,5 a 1,5 grama do "líquido X", o sistema nervoso central fica anestesiado, criando uma sensação de calma, bem-estar e relaxamento. Medos e inibições desaparecem, sendo substituídos por fala solta e excitação sexual. Em contrapartida, os efeitos colaterais são fortes: tontura, dor de cabeça, enjôo, perda de memória e sonolência. Mais do que 2,0 gramas podem levar a uma overdose, perda de consciência e dificuldades respiratórias graves. O estado de coma provocado pela ingestão de GHB, especialmente quando misturado com álcool, atinge um nível próximo do óbito.

O GHB é uma espécie de água salgada que contém um ácido (Gama-hidroxi-butírico), conhecido como ecstasy líquido.

É uma substância depressora do Sistema Nervoso Central, hipnótica, líquida, inodora e incolor. Não há diferença estética entre um copo de GHB e um de água mineral. É levemente salgado ao paladar.

O GHB (gamahidroxibutirato) é um sedativo que relaxa, dá sono e altera a consciência. Trata-se de um liquido incolor, também encontrado em capsulas e em pó, solúvel na água ou em bebidas isotônicas. A sensação é de euforia e bem-estar. Mas seus outros efeitos podem ser bem perigosos.

A droga foi sintetizada na França, em 1961 pelo cientista Henri Laborit. Originalmente, o GHB era utilizado em hospitais na Alemanha para efeitos anestésicos. Contudo, o uso foi suspenso, pois os pacientes acordavam das cirurgias com alucinações.

Nos EUA, o GHB é conhecido como "Liquido X" ou "Rape Drug"(droga do estupro. Ha relatos de usuárias violentadas durante o período de inconsciência que pode ser provocado pela droga.

O GHB foi difundido na Europa e nos EUA em baladas eletrônicas. No Brasil, segue o mesmo caminho, associado ao uso de ecstasy.

No Brasil, o primeiro caso de mal-estar associado a droga foi registrado em fevereiro, em São Paulo. O exames acusaram a ingestão de butanodiol, substancia que, segundo o medico, produz o efeito do GHB quando sintetizada pelo organismo.

O medico acredita que a droga possa estar sendo comprada pela internet.

A conotação sexual aparece também no ecstasy líquido (GHB). A droga, que chega ao Brasil por R$ 40,00, é a segunda mais usada em casos de estupro, na Inglaterra, perdendo apenas para o tranqüilizante Rohypinol.

O psiquiatra paulista Marcelo Fernandes explica: “Como se trata de uma substância incolor e inodora, pode ser misturada à bebida da vítima sem que ela perceba”. “O efeito é como o de um sonífero, pois o GHB é do grupo das drogas depressoras do sistema nervoso central e pode provocar perda de consciência ou mesmo um coma profundo”, completa o especialista.

O prognóstico é assustador, mas não parece abalar os adeptos da droga, que insistem em chamá-la de ecstasy. Eles descrevem sensações de euforia e bem-estar que pouco se assemelham ao quadro clínico de uma droga pesada.

“Todas as vezes que tomei GHB, fiquei nas nuvens. Ao mesmo tempo me senti bastante relaxado, tive pique suficiente para dançar por quase oito horas seguidas”, defende Matheus. “Essas drogas costumam vir de fora do País pelas mãos de traficantes”, completa Matheus. A internet também facilita esse tráfico. Há pelo menos dez sites que entregam Poppers em casa. Basta o número do cartão de crédito e a eterna vista grossa da polícia brasileira.

Nos primeiros instantes de consumo, o GHB eleva o nível de dopamina no cérebro, fazendo com que a pessoa se sinta mais alerta e feliz. A droga é consumida principalmente em raves, por possuir efeitos eufóricos. Em doses elevadas, geralmente conduz ao coma profundo. Quando consumido junto com álcool ou anfetaminas, conduz à morte por asfixia, desidratação ou hipotermia.

O GHB é uma droga muito potente devido ao alto índice de concentração do produto. Com apenas 1g a pessoa pode fazer da sua cabeça uma festa só. O efeito varia muito de um organismo para outro, mas é certo que em todos o GHB distorce violentamente a realidade. Após ingerido, os efeitos começam após cinco a dez minutos.

A substância não deixa rastros na urina nem no sangue. Isso se explica pelo fato de que o GHB faz parte do corpo humano, sendo encontrado nos rins, hipotálamo, coração, entre outros órgãos.

DOSES:

1g ou menos - euforia comparável aos efeitos do álcool. Dura cerca de uma a duas horas.

2g a 4g - euforia diminui e há risco de convulsões, vômitos e coma. O controle motor e verbal é afetado, relaxamento muscular marcante. A ação pode durar até 4h.

4g a 8g - sono profundo, próximo ao estado de coma após 5 a 15 min. (uma maior rapidez na ingestão pode provocar intensificação desproporcionada dos efeitos).

acima de 10g - coma irreversível e morte.

OUTROS NOMES PARA GHB: "G", Gamma-OH, Liquid E, Fantasy, Georgia Home Boy, Grievous Bodily Harm, Liquid X, Scoop, Water, Everclear, Great Hormones at Bedtime, GBH, Soap, Easy Lay, Salty Water, G-Riffick, Cherry Meth, Jib.

 

Fale comigo

Nilo Momm